Contigo


Estou só e luto com os meus fantasmas.

Tu continuas a esconder-te, não surges claramente,

não queres comprometer-te.

Alimentas os meus sonhos e desapareces.

De que tens medo? Eu não te peço nada,

a  não ser uma vontade firme

de resolver a dois o que nos preocupa.

Quero fazer parte do teu mundo,

de um modo real e permanente,

partilhar contigo a tua vida

e  a minha.

É  pedir-te muito?

Se não podemos estar juntos,

deixa-nos pelo menos

pôr em comum o que nos divide.

Nada é fácil para nós neste momento,

mas é preciso, sobretudo,

darmo-nos as mãos …

maos-341

Diana Sá

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: