Archive for Março, 2009

Caminhando
Março 30, 2009

observado

Caminho… E  vendo o tempo que ficou

atrás de mim, tão cheio de incerteza,

em meu espírito encontro mais firmeza

– menos pena da vida que passou !

…….

Caminho… E  o cepticismo que brotou

da minha alma, vencida de tristeza,

não deixará mudar em fé acesa

a  dúvida que a vida originou.

…….

Caminho… E  tento ver se no porvir

para o passado encontro o esquecimento

pois neste meu desejo hei-de sentir

…….

renascer dentro de mim um novo alento!

Caminho… E  os meus lábios, a sorrir,

enganam o meu próprio pensamento.

 

Gabriela Castelo-Branco

VIII
Março 25, 2009

Cala os olhos, vagabundo.

Não me digas

que há estradas no mundo

sem urtigas.

………

Não me contes

que nascem astros nos vales

para além dos horizontes.

………

Não me fales

de haver poentes

com as cores ardentes

das penas de um galo.

………

Não me tentes,

vagabundo.

solidao1

Não quero ver o mundo.

Prefiro imaginá-lo.

 

José Gomes Ferreira

Caminho
Março 21, 2009

Sentir num olhar franco um amigo

e  em cada sorriso um abraço,

numa palavra quente um abrigo

contra o vento gelado do fracasso,

……

fazer face a um qualquer perigo,

de olhos fixos num ponto do Espaço

onde a luz que se aclara traz consigo

o sentido imenso desse passo,

……

é  ser feliz. Qual folha desgarrada,

entregue ao vaivém desta jornada,

uma vida consome-se depressa.

……

Possa ela abrir-se num canal,

neste mundo falhado ser sinal

dum mundo “mesmo” novo que amizadecomeça.

Diana Sá

Palavras 2
Março 18, 2009

pessoa4webxlNão sei quantas almas tenho.

Cada momento mudei.

Continuamente me estranho.

Nunca me vi nem achei.

…….

De tanto ser, só tenho alma.

Quem tem alma não tem calma.

Quem vê  é  só o que vê,

quem sente não é quem é.

…….

Atento ao que sou e vejo,

torno-me eles e não eu.

Cada meu sonho ou desejo

é do que nasce  e  não meu.

…….

Sou minha própria paisagem,

assisto à minha passagem,

diverso, subtil  e  só,

não sei sentir-me onde estou.

…….

Por isso alheio, vou lendo

como páginas o meu ser.

O que segue não prevendo,

o que passou a esquecer.

…….

Noto à margem do que li

o que julguei que senti.

Releio e digo : “Fui eu?”

Deus sabe,porque o escreveu.

…….

 Fernando Pessoa

Poema do Português errante
Março 12, 2009

Por um caminho à noite caminhava

caminhava de noite sem sentido

pela própria cadência era levado

caminhava movido por um ritmo

a música interior que mais ninguém

ouvia. Caminhava de noite e não sabia

sequer o rumo e o sentido. Nem

a rosa dos ventos e os pontos cardeais

nem Cruzeiro do Sul nem bússola nem estrela.

Caminhava por caminhar. Apenas

por um íntimo impulso, um movimento

irreprimível do seu próprio pensamento.

Ou nem sequer. Talvez não fosse

senão a própria marcha. Um corpo

avante. Um corpo em seu mistério caminhante

não mais que um corpo em marcha no caminho

ninguém sabe se certo se perdido.

E só se ouvia o som do seu arfar

e  não havia aliás outro sentido

senão o de caminhar por caminhar.

man_down_the_road_by_goldenso

 Manuel Alegre

Amador sem coisa amada
Março 9, 2009

snowflake2

Resolvi andar na rua

com os olhos postos no chão.

Quem me quiser que me chame

ou que me toque com a mão.

.

Quando a angústia embaciar

de tédio os olhos vidrados,

olharei para os prédios altos,

para as telhas dos telhados.

.

Amador sem coisa amada,

aprendiz colegial,

sou amador da existência,

não chego a profissional.

 António Gedeão

Viagem
Março 5, 2009

pacific_ocean_by_barufubeefcake1

Aparelhei o barco da ilusão

e  reforcei a fé de marinheiro.

Era longe o meu sonho, e traiçoeiro

o  mar…

( Só nos é concedida

esta vida

que temos ;

e  é nela que é preciso

procurar

o  velho paraíso

que perdemos ).

….

Prestes, larguei a vela

e  disse adeus ao cais, à paz tolhida.

Desmedida,

a  revolta imensidão

transforma dia a dia a embarcação

numa errante  e  alada sepultura…

Mas corto as ondas sem desanimar.

Em qualquer aventura,

o  que importa é partir, não é chegar.

 

Miguel Torga