Archive for Abril, 2009

Aquário
Abril 29, 2009

Para que serve a inquietação ?

Oh, alma inquieta e em fogo !

Peixe vermelho do aquário

que tem o mundo sem fim

só na ilusão dos seus olhos !

Tenta varar a vida lado a lado,

e  corta em frente

o  aquário transparente…

nevoeiro

Mas anda à roda, à roda,

teimosamente à roda,

inutilmente à roda,

desesperado e iludido,

– porque o mundo, aonde mora

seu sonho, fica de fora

do seu aquário de vidro…

Américo Cortês Pinto

Se um dia,no silêncio do teu ser
Abril 22, 2009

para-a-filha

Se um dia, no silêncio do teu ser,

como num sonho, ouvires docemente

o eco triste duma voz dolente,

na morna palidez do entardecer;

e  nessa voz sentires tu viver

a nostalgia, a febre, o sonho ardente,

imensidade cor da selva quente,

as estrelas dos Trópicos a arder…,

fecha teus olhos lindos devagar

e  sonha com palmeiras ao luar,

nas noites de sertão, calmas e puras…

Chama por ti alguém que nunca viste,

poeta que nasceu para ser triste

e  talvez seja a alma que procuras.

 

Tavares Guimarães

Tempo
Abril 16, 2009

Estou aqui, perto do mar,

e  sinto as minhas esperanças passadas,

o desencanto do presente

e  a  incógnita do futuro

embaladas pelas ondas…

O  Tempo escorre-me pelos dedos como areia…

Às vezes, traz sol consigo. Brilhante, quente.

Outras vezes, desfaz-se em lágrimas de chuva.

Ou de neve.

E  eu tento resistir ao calor do deserto.

Ou aos temporais…

 

Diana Sá

pacific_ocean_by_barufubeefcake1


Abril 16, 2009

free counters

Como eu gostaria
Abril 10, 2009

Como eu gostaria

de viver entre pessoas

que há muito deitaram fora

a  fechadura do seu coração

e  respiram livremente.

……

Seria bom

podermo-nos encontrar

sem medo e sem máscaras,

reconhecermo-nos

desde o primeiro momento,

termos de falar pouco,

porque  as  almas  se oferecem

umas às outras

em

amizade1

silêncio.

Hans Kruppa

Não se repete a dor
Abril 2, 2009

cambodja

Não se repete a dor  não se repete a alegria

inteiras  renascidas  de cada vez

por isso viver é  a maravilha

de  viver milhões de vidas

de  haver sempre outra porta para abrir

e  o  desejo de abri-la.

 

Fernando Namora