Archive for Novembro, 2009

Soneto do Amigo
Novembro 30, 2009

Enfim, depois de tanto erro passado,

tantas retaliações, tanto perigo,

eis que ressurge noutro o velho amigo

nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado,

com os olhos que contêm o olhar antigo,

sempre comigo um pouco atribulado

e como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano,

sabendo se mover e comover

e a disfarçar com meu próprio engano.

O amigo : um ser que a vida não explica,

que só se vai ao ver outro nascer

e o espelho da minha alma multiplica.

Vinicius de Moraes

Desafio
Novembro 25, 2009

Recebi este desafio da amiga marialetra (http://marialetra.blogspot.com).

Depois de colocar o selo no início da mensagem, terei de completar 5 frases e indicar 10 blogues para continuarem o jogo.

 

As frases são:

Eu já tive vontade de desaparecer.

Eu nunca … gostei de gente arrogante.

Eu sei … como é importante a comunicação entre as pessoas.

Eu quero … ser feliz.

Eu sonho … com um mundo pacífico, onde os Direitos Humanos sejam respeitados.

 

Os blogues a quem eu envio este repto são:

poetriz , reclamatione , almofadas , outrocantinhomari , mudançacriativa ,

aguas roubadas , inatingivel , pensamentosmistos , standbyyou , mrtherapy

Homem
Novembro 23, 2009

É no silêncio do caminho aberto :

quanto maior a alma maior o deserto

maior a sede e a miragem

do mundo à nossa imagem

 

Luís Veiga Leitão

Escrevo…
Novembro 17, 2009

Escrevo com a luz do coração

o que sinto, o que sofro e o que canto,

e as palavras ditas com paixão

escondem o meu sonho no seu manto.

Escrevo com a fúria dum vulcão

que atinge os valados do meu pranto.

Escrevo como uma libertação,

uma muralha erguida ao desencanto.

Escrevo com a minha vida inteira,

o meu acaso, o meu infinito,

a força que me leva e me domina.

Escrevo com a mão firme e ligeira,

ou lenta e apagada, o meu grito,

o meu espanto louco de menina.

 

Diana Sá

Já és minha
Novembro 13, 2009

Repousa com teu sonho em meu sonho.

Amor, dor, trabalho, devem dormir agora.

Gira a noite sobre suas invisíveis rodas

e junto a mim és pura como âmbar dormido…

Nenhuma mais, amor, dormirá com meus sonhos…

Irás, iremos juntos pelas águas do tempo.

Nenhum viajará pela sombra comigo, só tu.

Sempre viva, sempre sol… sempre lua…

Já tuas mãos abriram os punhos delicados

e deixaram cair suaves sinais sem rumo…

Teus olhos se fecharam como

duas asas cinza, enquanto eu sigo a água

que levas e me leva.

A noite… o mundo… o vento enovelam seu destino,

e já não sou sem ti senão apenas o teu sonho…

Neruda

Pablo Neruda

Difícil é…
Novembro 9, 2009

É fácil trocar as palavras,

difícil é interpretar os silêncios!

É fácil caminhar lado a lado,

difícil é saber como se encontrar!

É fácil beijar o rosto,

difícil é chegar ao coração!

É fácil apertar as mãos,

difícil é reter o calor!

É fácil sentir o amor,

difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro de outra pessoa?

Quem é que o saberá sonhar?

A alma de outrém é outro universo

com que não há comunicação possível,

com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma

senão da nossa;

a dos outros são olhares,

são gestos, são palavras,

com a suposição

de qualquer semelhança no fundo.

fernpessoa1

Talvez
Novembro 3, 2009

coracao20

Ah! Se eu pudesse um dia adivinhar

aquilo que eu não penso e que Ela pensa,

talvez eu conseguisse a recompensa

das horas que hei passado a soluçar!

Talvez aquele pranto de criança,

que eu verti sobre as cinzas do meu lar,

conseguisse alcançar o que Ela alcança

quando, junto de mim, fica a chorar!

Talvez pudesse um dia transformar

aqueles sonhos lindos que eu sonhei

noutro desvairo, noutra febre intensa!

Ah! Se eu pudesse um dia adivinhar

aquilo que Ela sabe e eu não sei,

aquilo que eu não penso e que Ela pensa!…

 

Abílio Mesquita