Intimidade


No coração da mina mais secreta,

no interior do fruto mais distante,

na vibração da nota mais discreta,

no búzio mais convolto e ressonante,

na camada mais densa da pintura,

na veia que no corpo mais nos sonde,

na palavra que diga mais brandura,

na raiz que mais desce, mais esconde,

no silêncio mais fundo desta pausa,

em que a vida se fez perenidade,

procuro a tua mão, decifro a causa

de querer e não crer, finalmente, intimidade.

 

José Saramago

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: