Não saibas : imagina


Deixa falar o mestre, e devaneia…
A velhice é que sabe, e apenas sabe
que o mar não cabe
na poça que a inocência abre na areia.

Sonha!
Inventa um alfabeto
de ilusões…
Um á-bê-cê secreto
que soletres à margem das lições…

Voa pela janela
de encontro a qualquer sol que te sorri!
Asas? Não são precisas:
vais ao colo das brisas,
aias da fantasia…

Miguel Torga

Foto: João Carvalho (21 de Agosto de 2012)

2 Respostas

  1. Lindo! 🙂

    • Obrigada! É bom saber que alguém aprecia também os poemas que admiro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: