Archive for Dezembro, 2013

Novo Ano
Dezembro 31, 2013

Malta!

Ouçam a terra a girar!

Estremeçam, sente-se o ano a chegar!

Olhem, o nevoeiro denso

ávido e intenso, a vir do mar.

Preparem-se que a guerra é hoje.

Chegou ontem pela calada,

os castelos estão tomados,

os jardins amordaçados.

Acordem todos, alerta e bem

que o amanhã é uma traça

tão negra no futuro que nos colhe

que entre os dedos da desgraça

sem chegar nos ultrapassa.

Malta, todos na mesma? Arre!

Às armas, em pé, peito ao vento

que eu nem sei como aguento.

Mas nada foi diferente!

Povo dolente e tudo dormente!

Há tanto que começou

o tempo da incoerência

que eu ardo de impaciência.

Malta! Olhem o louco horizonte!

Pum! Ano Novo e agora?

Bom Ano? Há quem mereça?

Pum! Nevoeiro! Caiu a ponte!

De quem é esta cabeça?

Conceição Roque da Silveira

Anúncios

Feliz Natal!
Dezembro 24, 2013

Natal

Escrito num livro abandonado em viagem
Dezembro 18, 2013

Venho dos lados de Beja.

Vou para o meio de Lisboa.

Não trago nada e não acharei nada.

Tenho o cansaço antecipado do que não acharei,

e a saudade que sinto não é do passado nem do futuro.

Deixo escrita neste livro a imagem do meu desígnio morto:

fui, como ervas, e não me arrancaram.

Floresta virgem

Álvaro de Campos

O teu olhar sustenta o céu imenso
Dezembro 11, 2013

Andas pela casa com passos leves,

pousas a mão no colo, sorris. E eu

acredito que o mundo te acompanha.

Como ecos do que fazes, formam-se

nuvens sobre o mar e cantam pássaros

em países distantes. Sei que é assim.

O teu olhar sustenta o céu imenso,

a luz dos astros, todas as galáxias.

mulherrosa

José  Mário  Silva

Urgência
Dezembro 4, 2013

E só agora

tu e eu sabemos

da urgência do

amor.

.

Polido,

sem fissuras.

amor-meu-grande-amor

Eduardo  Pitta