A um poeta que rejeitou a sua obra


Não entres de bom modo nesta noite escura, disse outro poeta,

não entres sem deixar atroar pelas paredes todas

a violência do teu “não”.

.

Querem sempre reduzir-nos a uma pequena frase

de resumo e simplificação,

la petite phrase qui nous conduit au monde plus vrai de l’art

e assim nos vem roubar toda a música do mundo,

não é isto?

Não consintas.

.

Se nada podemos fazer contra a estátua de pedra

ou de sal

em que nos querem transformar,

ao menos deixemos ficar o grito

dissonante

da nossa recusa,

com toda a raiva e o amor que os brutos não entendem.

.

E só depois morrer.

noite 2

Luís Filipe Castro Mendes

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: