Archive for Julho, 2015

Por todos os caminhos do mundo
Julho 26, 2015

A minha poesia é assim como uma vida que vagueia
pelo mundo,
por todos os caminhos do mundo,
desencontrados como os ponteiros de um relógio velho,
que ora tem um mar de espuma, calmo, como o luar
num jardim nocturno,
ora um deserto que o simum veio modificar,
ora a miragem de se estar perto do oásis,
ora os pés cansados, sem forças para além.
Que ninguém me peça esse andar certo de quem sabe
o rumo e a hora de o atingir,
a tranquilidade de quem tem na mão o profetizado
de que a tempestade não lhe abalará o palácio,
a doçura de quem nada tem a regatear,
o clamor dos que nasceram com o sangue a crepitar.
Na minha vida nem sempre a bússola se atrai ao mesmo
norte.
Que ninguém me peça nada. Nada.
Deixai-me com o meu dia que nem sempre é dia,
com a minha noite que nem sempre é noite
como a alma quer.
Não sei caminhos de cor.

DSCN0713

Fernando Namora

Anúncios

Carta ao Filho
Julho 19, 2015

Não vivas sobre a terra como um estranho,
um turista no meio da natureza.
Habita o mundo como a casa do teu pai.
Crê na semente, na terra, no mar.
mas acima de tudo crê nas pessoas.
Ama as nuvens,
as máquinas,
os livros,
mas acima de tudo ama o homem.
Sente a tristeza do ramo que murcha,
do astro que se extingue,
do animal ferido que agoniza,
mas acima de tudo
sente a tristeza e a dor das pessoas.
Alegra-te com todos os bens da terra,
com a sombra e a luz,
com as quatro estações,
mas acima de tudo e a mãos cheias
alegra-te com as pessoas.

Nazim Hikmet

A @[100000063776644:2048:Cristina Carmona-Franz] pediu-me que postasse um poema e indicasse 4 amigos. A minha escolha é a seguinte:  Porque creio que são estes os valores a passar aos nossos filhos. Boa noite, com Nazim Hikmet heart emoticon  CARTA AO FILHO  Não vivas sobre a terra como um estranho Um turista no meio da natureza. Habita o mundo como a casa do teu pai. Crê na semente, na terra, no mar. mas acima de tudo crê nas pessoas. Ama as nuvens, as máquinas, os livros, mas acima de tudo ama o homem. Sente a tristeza do ramo que murcha, do astro que se extingue, do animal ferido que agoniza, mas acima de tudo Sente a tristeza e a dor das pessoas. Alegra-te com todos os bens da terra, Com a sombra e a luz, com as quatro estações, mas acima de tudo e a mãos cheias alegra-te com as pessoas.  Nazim Hikmet  E o nome dos amigos que indico são: @[100006520182784:2048:Julia Teixeira] , Teresa Pereira , Conceição Militão e @[1370736139:2048:Conceição Cabeças]

Seja cuidadoso
Julho 12, 2015

charles-bukowski

Não são as grandes coisas que levam um homem ao manicómio.
A morte está à espreita.
Ou o assassinato, incesto, roubo, fogo, inundação.
Não.
É uma contínua série de pequenas tragédias.
É o que leva um triste homem ao manicómio.
Não é pela morte de seu amor…
mas um cordão que se rompe sem tempo restante.
Com cada cordão rompido,
entre centenas de cordões rompidos,
um homem, uma mulher, uma coisa entra no manicómio.
Então seja cuidadoso quando virar a esquina.

Charles Bukowski

Paz sem vencedores e sem vencidos
Julho 5, 2015

Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
a paz sem vencedor e sem vencidos
que o tempo que nos deste seja um novo
recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
a paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
para podermos ler melhor a vida
para entendermos vosso mandamento
para que venha a nós o vosso reino

Dai-nos

a paz sem vencedor e sem vencidos
Fazei Senhor que a paz seja de todos
dai-nos a paz que nasce da verdade
dai-nos a paz que nasce da justiça
dai-nos a paz chamada liberdade

Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

sophia 2

Sophia de Mello Breyner Andresen