Morte, não sejas abismo


Morte, não sejas abismo.
Nem esta escuridão aos gritos
que vem do silêncio da noite
num sussurro de treva
onde até as plantas falam
a repelirem-nos do mundo.
.
Morte, não sejas abismo,
mas outro silêncio apenas
que nos aproxime de tudo
– e onde bata um Coração
desesperado de ternura
porque ninguém o escuta.

coracao

José Gomes Ferreira

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: