Quantas vezes, Amor, me tens ferido
Junho 12, 2017

Quantas vezes, Amor, me tens ferido?

Quantas vezes, Amor, me tens curado?

Quão fácil de um estado a outro estado

o mortal sem querer é conduzido!

.

Tal, que em grau venerando, alto e luzido,

como que até regia a mão do fado,

onde o sol, bem de todos, lhe é vedado,

depois, com ferros vis se vê cingido:

.

para que o nosso orgulho as asas corte,

que variedade inclui esta medida,

este intervalo da existência à morte!

.

Travam-se gosto, e dor, sossego e lida;

é lei da natureza, é lei de sorte,

que seja o mal e o bem matiz da vida.

amar-o-prc3b3ximo

Bocage

Horas breves de meu contentamento
Novembro 9, 2016

Horas breves de meu contentamento,

nunca me pareceu, quando vos tinha,

que vos visse mudadas tão asinha

em tão compridos anos de tormento.

.

As altas torres, que fundei no vento,

levou, enfim, o vento que as sustinha:

do mal, que me ficou, a culpa é minha,

pois sobre coisas vãs fiz fundamento.

.

Amor com brandas mostras aparece,

tudo possível faz, tudo assegura;

mas logo no melhor desaparece.

.

Estranho mal! Estranha desventura!

Por um pequeno bem, que desfalece,

um bem aventurar, que sempre dura!

castelo

Luiz de Camões

Já?
Novembro 30, 2014

já tentaste praticar o bem

fazendo mal?

já tentaste praticar o mal

fazendo bem?

já tentaste praticar o bem

fazendo bem?

já tentaste praticar o mal

fazendo mal?

já tentaste praticar o bem

não fazendo nada?

já tentaste praticar o mal

fazendo tudo?

já tentaste praticar tudo

não fazendo nada?

e o contrário, já tentaste?

já?

seja qual for a tua resposta,

não sei que te diga.

man_down_the_road_by_goldenso

Alberto Pimenta

Doce contentamento já passado
Outubro 24, 2014

Doce contentamento já passado,

em que todo o meu bem só consistia,

quem vos levou de minha companhia,

e me deixou de vós tão apartado?

.

Quem cuidou que se visse neste estado

naquelas breves horas de alegria,

quando minha ventura consentia

que de enganos vivesse meu cuidado?

.

Fortuna minha foi cruel e dura

aquela que causou meu perdimento,

com a qual ninguém pode ter cautela.

.

Nem se engane nenhuma criatura;

que não pode nenhum impedimento

fugir o que lhe ordena sua estrela.

long_road_to_ruin_by_mario192

Luís de Camões

Nevoeiro
Novembro 27, 2013

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,

define com perfil e ser

este fulgor baço da terra

que é Portugal a entristecer –

brilho sem luz e sem arder,

como o que o fogo-fátuo encerra.

.

Ninguém sabe que coisa quer.

Ninguém conhece que alma tem,

nem o que é mal nem o que é bem.

( Que ânsia distante perto chora?)

Tudo é incerto e derradeiro.

Tudo é disperso, nada é inteiro.

Ó Portugal, hoje és nevoeiro…

.

É a hora!

nevoeiro

Fernando Pessoa

Instante
Fevereiro 11, 2012

Se tanto me dói que as coisas passem
é porque cada instante em mim foi vivo
na busca de um bem definitivo
em que as coisas de amor se eternizassem.

Sophia de Mello Breyner Andresen