Chuva da tarde
Outubro 7, 2015

Chuva da tarde, – melodia mansa,

desejos vagos de chorar baixinho…

Voltei aos meus caprichos de criança,

– só quero, Amor, saber do teu carinho!

.

Chuva da tarde… Na poeira ardente

cai um frescor inesperado e calmo.

É um frescor que purifica a gente

– como a leitura mística dum Salmo!

.

Floresçam jasmineiros e açucenas,

– acuda-se à tristeza das raízes!

Que tu, Amor, com tuas mãos pequenas,

as guardes da estiagem e as baptizes!

.

Meu coração doente remoçou-se,

quando o tocaram essas mãos piedosas…

Chuva da tarde, – enfermaria doce,

onde vão convalescer as rosas!

.

Chuva da tarde… Ao longo das varandas

reza mistérios lentos a noitinha.

Que bem não é sonhar em coisas brandas,

nas tuas brandas asas de andorinha!

.

Deixa que a sombra te emoldure a face,

– eleva no silêncio a tua voz!

O Cântico dos Cânticos renasce,

– diria até que se escreveu p’ra nós!

chuva

António Sardinha

Quem tem dois corações
Agosto 31, 2014

Quem tem dois corações
me faça presente de um
que eu já fui dono de dois
e já não tenho nenhum

Dá-me beijos, dá-me tantos
que enleado em teus encantos
preso nos abraços teus
eu não sinta a própria vida
nem minh’alma ave perdida
no azul amor dos teus céus


Botão de rosa menina
carinhosa, pequenina,
corpinho de tentação,
vem morar na minha vida
dá em ti terna guarida
ao meu pobre coração.


Quando passo um dia inteiro
sem ver o meu amorzinho
cobre-me um frio de janeiro
no junho do meu carinho.

love 11
Fernando Pessoa

A uma mulher
Maio 18, 2011

Quando a madrugada entrou eu estendi o meu peito nu sobre o teu peito
estavas trémula e teu rosto pálido e tuas mãos frias
e a angústia do regresso morava já nos teus olhos.
Tive piedade do teu destino que era morrer no meu destino
quis afastar por um segundo de ti o fardo da carne
quis beijar-te num vago carinho agradecido.
Mas quando meus lábios tocaram teus lábios
eu compreendi que a morte já estava no teu corpo
e que era preciso fugir para não perder o único instante
em que foste realmente a ausência de sofrimento
em que realmente foste a serenidade.

 

Vinicius  de  Moraes

Se hás-de gostar de mim
Dezembro 17, 2010

Se hás-de gostar de mim, seja, sómente,

por amor. Nunca penses : “Ela agrada

pelo sorriso, – o olhar, – a delicada

maneira por que sempre fala e sente, –

 

a forma de pensar, íntimamente,

à minha, por meu bem, acomodada” –

pois, que não mude, nisso, não há nada,

e mudar pode o amor só nisso assente.

 

Nem deves, meu Amor, gostar de mim

por teu carinho os olhos me enxugar;

teu amor perderei, a ser assim,

 

se, por te ter, já não souber chorar.

Ama só por amor, que não tem fim,

para, também sem fim, poder’s amar.

 

Elizabeth  Browning

Fumo
Novembro 15, 2010

Longe de ti são ermos os caminhos,

longe de ti não há luar nem rosas,

longe de ti há noites silenciosas,

há dias sem calor, beirais sem ninhos!

 

Meus olhos são dois velhos pobrezinhos

perdidos pelas noites invernosas…

Abertos, sonham mãos cariciosas,

tuas mãos doces, plenas de carinhos!

 

Os dias são Outonos : choram…choram…

Há crisântemos roxos que descoram…

Há murmúrios dolentes de segredos…

 

Invoco o nosso sonho! Estendo os braços!

E ele é, ó meu Amor, pelos espaços,

fumo leve que foge entre os meus dedos!…

Florbela  Espanca

Ilusão
Janeiro 25, 2010

Eu quero um amor são, verdadeiro,

que une, que partilha, que acarinha,

que dá a paz, que rompe a solidão.

Amor perfeito, amor passageiro,

voando ao largo, como uma andorinha,

Dandelion

fugindo sempre, como uma ilusão…

Diana Sá

Migalhas
Abril 3, 2008

Vivemos de migalhas,

do pouco que a vida

nos deixa dar

um ao outro…

De lembranças, de sonhos,

de encontros virtuais,

de silêncios…

Esta amargura de estarmos longe

um do outro,

mesmo quando podíamos

estar perto…

Este carinho que certas palavras mágicas

abrem  no rol

das recordações…

Este pressentir de razões,

na sequência implacável do Destino…

Esta recusa, este medo,

este sofrimento…

Onde estás?

Pensas em mim?

isso-se-chama-amor-1

Diana  Sá