Soneto VIII
Setembro 20, 2016

Amo-te muito, meu amor, e tanto
que, ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda
depois de ter-te, meu amor. Não finda
com o próprio amor o amor do teu encanto.
.
Que encanto é o teu? Se continua enquanto
sofro a traição dos que, viscosos, prendem,
por uma paz de guerra a que se vendem
a pura liberdade do meu canto,
.
um cântico de terra e do seu povo,
nesta invenção da humanidade inteira
que a cada instante há que inventar de novo,
.
tão quase é coisa ou sucessão que passa…
Que encanto é o teu? Deitado à tua beira,
sei que se rasga, eterno, o véu da graça.

serena

Jorge de Sena

Quem tem dois corações
Agosto 31, 2014

Quem tem dois corações
me faça presente de um
que eu já fui dono de dois
e já não tenho nenhum

Dá-me beijos, dá-me tantos
que enleado em teus encantos
preso nos abraços teus
eu não sinta a própria vida
nem minh’alma ave perdida
no azul amor dos teus céus


Botão de rosa menina
carinhosa, pequenina,
corpinho de tentação,
vem morar na minha vida
dá em ti terna guarida
ao meu pobre coração.


Quando passo um dia inteiro
sem ver o meu amorzinho
cobre-me um frio de janeiro
no junho do meu carinho.

love 11
Fernando Pessoa

Soneto de Fidelidade
Julho 17, 2011

De tudo ao meu amor serei atento
antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
que mesmo em face do maior encanto
dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
e em seu louvor hei de espalhar meu canto
e rir meu riso e derramar meu pranto
ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
quem sabe a morte, angústia de quem vive,
quem sabe a solidão, fim de quem ama,

eu possa me dizer do amor (que tive):
que não seja imortal, posto que é chama,

mas que seja infinito enquanto dure.

Vinícius de Morais

Ou apenas um sonho
Outubro 6, 2010

O desejo pediu.

 

Apareceste como um encanto,

neste Inverno,

doce brisa.

  

Com esse teu manto

quente e suave

protegeste-me.

 

Uma noite terna

e tranquila

ofereceste-me,

pois, com essa aragem de Verão,

o frio fugiu.

 

A solidão também partiu.

 

Breve vieste,

fugaz partiste.

 

De ti, pouco ficou.

Mas o mundo mudou!

 

Terás sido ou existido?

 

Foste imaginação

ou apenas um sonho,

um anseio do coração?

 

Vicente Ferreira da Silva

Entardecer
Setembro 27, 2010

Sei que estás longe e triste…

Não conheço a tragédia que escondes

 nos teus olhos meigos.

Mas sinto-a… esse desespero escondido

em sorrisos calmos e cansados.

A tua vertigem da morte assusta-me…

sobretudo pelo que traduz

de falta de esperança no amanhã.

Não te peço para renasceres…

apenas que deixes o encanto

do entardecer emprestar-te a sua luz

de fim de dia são, realizado…

Diana Sá