Naufrágio
Abril 10, 2017

No fundo do mar,

perdidos,

estão os sonhos,

dia a dia, inutilmente, dobados.

Carne de medusa,

lacerada pelos corais,

oculta entre as algas,

quem poderá sabê-los?

Ou encontrá-los?

Mar azul

Luísa  Dacosta

O meu Impossível
Setembro 22, 2010

Minh’alma ardente é uma fogueira acesa,

é um brasido enorme a crepitar!

Ânsia de procurar sem encontrar

a chama onde queimar uma incerteza!

Tudo é vago e incompleto! E o que mais pesa

é nada ser perfeito. É deslumbrar

a noite tormentosa até cegar,

e tudo ser em vão! Deus, que tristeza!

Aos meus irmãos na dor já disse tudo

e não me compreenderam!… Vão e mudo

foi tudo o que entendi e o que pressinto…

Mas se eu pudesse a mágoa que em mim chora

contar, não a chorava como agora,

irmãos, não a sentia como a sinto!…

Florbela Espanca