Sete
Junho 6, 2017

Pelas sete da tarde

é que o sonho começa:

a tua mão na minha

e a minha cabeça

encostada ao teu ombro.

Depois é o assombro

do amor reencontrado

a sós no nosso canto.

O silêncio e o espanto

a paixão o segredo

a recusa do medo

o meu falar alegre

o teu livro tão sério

a música tão leve

o instante tão breve

o sono e o mistério.

.

Às sete da manhã

é que o sonho termina.

E afrontamos o dia

a tua mão na minha

um trejeito na alma

um tremido na boca

até que a multidão

me leva e me sufoca

e nos desprende e solta

os meus dedos nos teus.

.

Há um barco que chega

um comboio que chora.

Num mar de gente à deriva

eu náufraga da hora

ergo um braço no ar

p’ra te dizer adeus.

beijinho

Rosa Lobato de Faria

Anúncios

Traição
Fevereiro 13, 2017

tive vinte anos e tentei

usar palavras nessa altura

e do que disse ao que direi

ficou-me o gosto da procura

mas duvidoso é o que encontrei.

.

agora, com cinquenta e quatro,

muito delas se evaporou

tal como as deixas num teatro

em que ninguém representou,

.

que são assim modalidades

de quanto em mim é a mais verbal

traição das realidades,

oficinal e ficcional,

entre inverdades e verdades.

20100601-breathing-space-weed-600x411

Vasco Graça Moura

A uma desconhecida
Janeiro 26, 2016

Encontrei-te por acaso no meio do ruído,

calma e refulgente.

Deixaste-me um retrato, depois desapareceste,

ficou apenas um rasto de sal.

Em troca, espero o teu regresso da vertigem.

.

Todos os dias pressinto a tua fotografia

confidente, longínqua,

isolado por entre a multidão.

E sei, desde o início, que só amarei

quando, por acaso no meio do ruído,

alguém semelhante a ti a reclame.

amores-impossiveis-3162451-1238

Joel  Henriques

A companheira
Setembro 19, 2015

Não te busquei, não te pedi: vieste.
E desde que eu nasci houve mil coisas
a que os meus olhos se deram com igual
simplicidade : o Sol, a manhã de hoje,
essa flor que é tão grácil que a não quero,
o milagre das fontes pelo Estio…
Vieste ( o Sol veio também, a flor,
a manhã de hoje, as águas…). Alegria,
mas calada alegria, mas serena,
entendimento puro, natural
encontro, natural como a chegada
do Sol, da flor, das águas, da manhã,
de ti, que eu não buscara nem pedira.

E o Amor? E o Amor? E o Amor?
-: Vieste.
Wherever

Sebastião da Gama

A caminho do Corvo
Fevereiro 26, 2012

A minha vida está velha.

Mas eu… sou novo até aos dentes.

Bendito seja o deus do encontro,

o mar que nos criou na sede da verdade,

a moça que o canal tocou com seus fantasmas

e se deu de repente a mim como uma mãe.

.

Pois fica-se sabendo:

que da espuma do mar sai gente e amor também.

Bendita a milha, o espaço ardente

e a mão cerrada contra a vida esmagada.

Abençoemos o impossível !

E que o silêncio bem ouvido

seja para mim no amor de alguém.

.

Vitorino  Nemésio

Eu
Fevereiro 6, 2012

Eu sou a que no mundo anda perdida,

eu sou a que na vida não tem norte,

sou a irmã do Sonho, e desta sorte

sou a crucificada… a dolorida…

.

Sombra de névoa ténue e esvaecida,

e que o destino amargo, triste e forte,

impele brutalmente até à morte!

Alma de luto sempre incompreendida!…

.

Sou aquela que passa e ninguém vê…

Sou a que chamam triste sem o ser…

Sou a que chora sem saber porquê…

.

Sou talvez a visão que alguém sonhou,

alguém que veio ao mundo p’ra me ver

e que nunca na vida me encontrou!

Florbela  Espanca

Proximidades…
Abril 27, 2011

f580033.jpg

Cada um que passa em nossa vida passa sozinho…
Porque cada pessoa é única para nós,
e nenhuma substitui a outra.
Cada um que passa em nossa vida passa sozinho,
mas não vai só…
Levam um pouco de nós mesmos
e nos deixam um pouco de si mesmos.
Há os que levam muito,
mas não há os que não levam nada.
Há os que deixam muito,
mas não há os que não deixam nada.
Esta é a mais bela realidade da vida…
A prova tremenda de que cada um é importante
e que ninguém se aproxima do outro por acaso…

Saint Exupéry

Difícil é …
Março 30, 2011

É fácil trocar as palavras,

difícil é interpretar os silêncios !

É fácil caminhar lado a lado,

difícil é saber como se encontrar !

É fácil beijar o rosto,

difícil é chegar ao coração !

É fácil apertar as mãos,

difícil é reter o calor !

É fácil sentir o amor,

difícil é conter sua corrente !

 

Como é por dentro de outra pessoa ?

Quem é que o saberá sonhar?

A alma de outrém é outro universo

com que não há comunicação possível,

com que não há verdadeiro entendimento.

 

Nada sabemos da alma

senão da nossa ;

a dos outros são olhares,

são gestos, são palavras,

com a suposição

de qualquer semelhança no fundo.

Fernando  Pessoa

Acordar
Novembro 10, 2010

Acordei com a vontade de te envolver
num doce e terno abraço…
De te pintar os traços numa tela de saudade…
De levar-te comigo… como o vento as folhas de Outono.
De beijar-te… como o mar revolto as rochas inertes.
De abrir-te os braços… como o fogo que arde na serra oferecida.
De escrever-te… palavras que o meu coração dita.
E deixá-las voar… como pássaro livre num calmo planar.
Ao teu encontro.
 
Isabel  Villaverde

Procura
Agosto 28, 2010

Se procurar bem você acaba encontrando.

Não a explicação (duvidosa) da vida,

mas a poesia (inexplicável) da vida.

Carlos Drummond de Andrade