Tudo
Fevereiro 3, 2018

Tudo –
palavra atrevida e enfunada de soberba.
Deveria escrever-se entre aspas.
Aparenta nada omitir,
tudo reunir, abarcar, conter e ter.
Porém, não é mais
do que um farrapo do caos.

Wislawa Szymborska

Despojo
Novembro 20, 2010

E, agora, o que faremos?

A quem legar o que resta

Do simulacro de festa

Que tivemos?

 

Quem aproveita os detritos

De uma alegria forçada?

Quem confunde aflitos gritos

Com imposta gargalhada?

 

Iremos por onde alguém

Descubra os nossos farrapos.

Vês flores no jardim de além?

– Vejo sapos.

 

 António Manuel Couto Viana , Voo Doméstico