Nevoeiro
Novembro 27, 2013

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,

define com perfil e ser

este fulgor baço da terra

que é Portugal a entristecer –

brilho sem luz e sem arder,

como o que o fogo-fátuo encerra.

.

Ninguém sabe que coisa quer.

Ninguém conhece que alma tem,

nem o que é mal nem o que é bem.

( Que ânsia distante perto chora?)

Tudo é incerto e derradeiro.

Tudo é disperso, nada é inteiro.

Ó Portugal, hoje és nevoeiro…

.

É a hora!

nevoeiro

Fernando Pessoa

Porque cada segundo é precioso…
Julho 8, 2013

Como se tivesse todo o tempo, não
se lembra do tempo que foi, nem pensa no que
há-de vir. O tempo é a mesa vazia onde
nada cabe, como se estivesse cheia; e
entre passado e futuro as sombras
alargam-se pelo chão, desenhando
a escadaria por onde desceu, até
hoje, numa incerteza de passos
infalíveis.

tempo

Nuno Júdice

Data
Agosto 5, 2012

Tempo de solidão e de incerteza
Tempo de medo e tempo de traição
Tempo de injustiça e de vileza
Tempo de negação

Tempo de covardia e tempo de ira
Tempo de mascarada e de mentira
Tempo de escravidão

Tempo dos coniventes sem cadastro
Tempo de silêncio e de mordaça
Tempo onde o sangue não tem rasto
Tempo da ameaça

Sophia Mello Breyner

Caminhando
Março 30, 2009

observado

Caminho… E  vendo o tempo que ficou

atrás de mim, tão cheio de incerteza,

em meu espírito encontro mais firmeza

– menos pena da vida que passou !

…….

Caminho… E  o cepticismo que brotou

da minha alma, vencida de tristeza,

não deixará mudar em fé acesa

a  dúvida que a vida originou.

…….

Caminho… E  tento ver se no porvir

para o passado encontro o esquecimento

pois neste meu desejo hei-de sentir

…….

renascer dentro de mim um novo alento!

Caminho… E  os meus lábios, a sorrir,

enganam o meu próprio pensamento.

 

Gabriela Castelo-Branco

Não é fácil…
Novembro 2, 2008

É bom ler-te,

imaginar o que queres dizer

nas entrelinhas dos teus versos.

Mas não sei se és tu

ou um anjo por ti que me escreve…

Gostas de te envolver em mistério,

de não abrir o jogo.

E eu continuo na incerteza…

Não sabes como me interrompes o fluir do sono,

há já tantos dias…

Não é fácil tentar compreender

o que tu me queres esconder…

Diana Sá