Epitáfio
Março 5, 2015

eu não deixo nada feito

fica tudo por fazer

que eu passei parte da vida

a tentar sobreviver

a outra parte a dormir

e outra parte a comer

ou então a fazer coisas

que não vou aqui dizer

mas não deixo nada feito

fica tudo por fazer

.

eu não deixo nada escrito

fica tudo por escrever

que eu passei parte da vida

a aprender a saber ler

seria muita arrogância

eu pôr-me agora a escrever

e em verdade se diga

que tive mais que fazer

mas não deixo nada escrito

fica tudo por escrever

.

e até o que foi dito

do que se diz por dizer

às coisas mais delicadas

que põem um tipo a pensar

duvido que alguma coisa

fosse assim tão singular

ou que ainda um dia se diga

sim senhor gostei de ouvir

por isso, p’ra resumir

digo-te sem cortesias

aqui jaz o malaquias

.

viesses mais cedo e ainda o vias

time 2

Pedro Malaquias

Já?
Novembro 30, 2014

já tentaste praticar o bem

fazendo mal?

já tentaste praticar o mal

fazendo bem?

já tentaste praticar o bem

fazendo bem?

já tentaste praticar o mal

fazendo mal?

já tentaste praticar o bem

não fazendo nada?

já tentaste praticar o mal

fazendo tudo?

já tentaste praticar tudo

não fazendo nada?

e o contrário, já tentaste?

já?

seja qual for a tua resposta,

não sei que te diga.

man_down_the_road_by_goldenso

Alberto Pimenta

Três palavras
Fevereiro 26, 2014

Quando pronuncio a palavra Futuro
a primeira sílaba já está no passado.
Quando pronuncio a palavra Silêncio,
logo o destruo.
Quando pronuncio a palavra Nada,
crio algo que não se encaixa em coisa nenhuma.
 .
velocidade_do_automovel_1910_giacomo-balla

 

Wislawa   Szymborska

Epitáfio
Agosto 20, 2013

De mim não buscareis, que em vão vivi

de outro mais alto que em mim próprio havia.

Se em meus lugares, porém, me procurardes

o nada que encontrardes

eu sou e minha vida.

.

Essas palavras que em meu nome passam

nem minhas nem de altura são verdade.

Verdade foi que de alto as desejei

e que de mim só maldições cobriam.

Debaixo delas a traição se esconde,

porque demais me conheci distante

de alturas que de perto não existem.

.

Fui livre, como as águas, que não sobem.

Pensei ser livre, como as pedras caem.

O nada contemplei sem êxtase nem pasmo,

que o dia-a-dia

em que me via

ele mesmo apenas era e nada mais.

.

Por isso fui amado em lágrimas e prantos

do muito amor que ao nada  se dedica.

jorge-de-sena

Nada que fui, de mim não fica nada.

E quanto não mereço é o que me fica.

Se em meus lugares, portanto, me buscardes

o nada que encontrardes

eu sou e a minha vida.

Jorge de Sena

Pedaço de nada
Fevereiro 8, 2011

Fugiu-me um pedaço de nada

da palma da minha mão.

Fiquei com a mão vazia

e um nó no coração.

 

Tanta falta, quem diria,

esse nada me faria.

Mas era um nada invulgar,

não vou achar o seu par.

 

Não têm conta os que somei,

os nadas que já perdi.

E  nem assim aprendi,

nem assim a mão fechei.

 

M  J  Rijo 

Poema 1
Junho 30, 2010

Pergunto-te onde se acha a minha vida.

Em que dia fui eu. Que hora existiu formada

de uma verdade minha bem possuída.

Vão-se as minhas perguntas aos depósitos do nada.

E a quem é que pergunto? Em quem penso, iludida

por esperanças hereditárias? E de cada

pergunta minha vai nascendo a sombra imensa

que envolve a posição dos olhos de quem pensa.

Já não sei mais a diferença

de ti, de mim, da coisa perguntada,

do silêncio da coisa irrespondida.

Cecília Meireles 

Estou cansado, é claro…
Dezembro 27, 2009

Estou cansado, é claro,

porque, a certa altura,

a gente tem de estar cansado.

De que estou cansado, não sei :

de nada me serviria sabê-lo,

porque o cansaço fica na mesma.

Uma vontade de sono no corpo,

um desejo de não pensar em nada.

A ferida dói como dói

e não em função da causa que a produziu.

Sim, estou cansado

e um pouco sorridente de o cansaço ser só isto.

E, por cima de tudo,

uma transparência lúcida

do entendimento retrospectivo.

E a luxúria única de já não ter esperanças ?

Sou inteligente ; eis tudo.

Tenho visto muito

e entendido muito do que tenho visto.

E há um certo prazer

até no cansaço que isto nos dá.

Que afinal a cabeça sempre serve para alguma coisa.

 

Álvaro de Campos