Eu sou tu
Março 21, 2010

Tu deste-me a alegria deste dia,

deste-me a brisa, o sonho e o amor…

Deste-me, enfim, a tua companhia

e afastaste de mim o tédio e a dor.

No meu silêncio, amor, ouço os teus passos

e aperto as tuas mãos em pensamento,

e o tempo pára, em beijos e abraços,

e o tempo pára, amor, neste momento.

E a distância real que outrora havia

desliza como areia entre os meus dedos.

Eu já não estou aqui, nem tu além.

E não sei se é noite ou será dia.

Fitando o teu olhar de mil segredos,

és tu, vivendo em mim, e mais ninguém!

Maria Aguiar Marçalo

Coração sem imagens
Setembro 4, 2009

casa

Deito fora as imagens.

Sem ti, para que me servem

as imagens?

Preciso habituar-me

a substituir-te

pelo vento,

que está em qualquer parte

e cuja direcção

é igualmente passageira

e verídica.

Preciso habituar-me ao eco dos teus passos

numa casa deserta,

ao trémulo vigor de todos os teus gestos

invisíveis,

à canção que tu cantas e que mais ninguém ouve

a não ser eu.

Serei feliz sem as imagens.

As imagens não dão

felicidade a ninguém.

Era mais difícil perder-te,

e, no entanto, perdi-te.

Era mais difícil inventar-te,

e eu te inventei.

Posso passar sem as imagens,

assim como posso passar sem ti.

E hei-de ser feliz ainda que

isso não seja ser feliz.

 

Raul de Carvalho