Erros meus, má Fortuna, Amor ardente
Setembro 28, 2018

Erros meus, má Fortuna, Amor ardente

em minha perdição se conjuraram:

os erros e a Fortuna sobejaram,

que para mim bastava Amor somente.

.

Tudo passei, mas tenho tão presente

a grande dor das coisas que passaram,

que já as frequências suas me ensinaram

a desejos deixar de ser contente.

.

Errei todo o discurso dos meus anos,

dei causa a que a Fortuna castigasse

as minhas mal fundadas esperanças;

.

de Amor não vi senão breves enganos.

Oh quem tanto pudesse que fartasse

este meu duro Génio de vinganças!

rosto1

Bocage

Camões e a Tença
Abril 25, 2013

Irás ao Paço. Irás pedir que a tença

seja paga na data combinada

Este país te mata lentamente

País que tu chamaste e não responde

País que tu nomeias e não nasce

.

Em tua perdição se conjuraram

calúnias desamor inveja ardente

e sempre os inimigos sobejaram

a quem ousou seu ser inteiramente

.

E aqueles que invocaste não te viram

porque estavam curvados e dobrados

pela paciência cuja mão de cinza

tinha apagado os olhos no seu rosto

.

Irás ao Paço irás pacientemente

pois não te pedem canto mas paciência

.

Este país te mata lentamente

SONY DSC

Sophia de Mello Breyner Andresen