Os dias de Verão
Julho 7, 2018

Os dias de verão vastos como um reino
cintilantes de areia e maré lisa
Os quartos apuram seu fresco de penumbra
Irmão do lírio e da concha é nosso corpo

Tempo é de repouso e festa
O instante é completo como um fruto
Irmão do universo é nosso corpo

O destino torna-se próximo e legível
enquanto no terraço fitamos o alto enigma familiar dos astros
que em sua imóvel mobilidade nos conduzem

como se em tudo aflorasse eternidade

Justa é a forma do nosso corpo

SONY DSC

Sophia de Mello Breyner Andresen    em    Obra Poética

As Prendas de Natal
Dezembro 25, 2017

Vêm dos tios, dos avós,

em embrulhos coloridos:

são livros e são brinquedos

já há muito prometidos.

.

E nunca mais chega a hora

de serem desembrulhados;

enquanto o momento tarda

há meninos acordados.

.

Ao Natal do presépio

deram os reis os presentes.

Magos, vindos de tão longe,

com túnicas reluzentes.

.

O menino, mal os viu,

logo se pôs a pensar:

“Talvez o melhor presente

seja o amor que vou dar.”

.

Chega embrulhado no sono

o presente mais gostoso:

é o colinho dos pais

abrindo a porta ao repouso.

.

E paira no ar a pergunta

que faz o maior sentido:

para se ter um presente,

há que tê-lo merecido?

.

Seja Jesus ou Pai Natal,

nisto hão de concordar:

o que conta nesta vida

é sabermos partilhar.


José Jorge Letria
    em    O livro do Natal